E o bambu? Diferentes usos do material

Seguindo o post de Dicas #1 dos Eco-Arquitetos que apresentamos há algumas semanas, elaboramos o post de hoje em cima das possibilidades de uso do bambu para vocês se inspirarem. Este material se destaca como uma opção sustentável principalmente por ter crescimento rápido, com possibilidade de extração em apenas 5 anos. Vamos aos exemplos?

 

 

O bambu como estrutura:

Ele é conhecido pelas suas fibras resistentes, que trabalham muito bem a compressão, e pelo baixo peso próprio. Nada mais natural que tirarmos proveito destas características como estrutura na construção.

 

A sala de conferências Naman Retreat, do escritório Vo Trong Nghia Architects, foi feita com dois tipos diferentes de bambu. Um deles alcança extensões maiores e é mais resistente. O outro se destaca por ser mais flexível. (Fonte: Archdaily).
A sala de conferências Naman Retreat, do escritório Vo Trong Nghia Architects, foi feita com dois tipos diferentes de bambu. Um deles alcança extensões maiores e é mais resistente. O outro se destaca por ser mais flexível. (Fonte: Archdaily).

 

Projeto do escritório Ibuku, em Bali. (Fonte: Sala 7 Design).

 

Além da utilização das hastes em sua forma natural, como vimos nos exemplos anteriores, temos estruturas compostas pelo material laminado e prensado, permitindo a criação de peças de diferentes formas e tamanhos.

 

As peças estruturais da empresa Lamboo são feitas com bambu laminado prensado e promete certas vantagens, como customização das peças, maior resistência, maiores vãos alcançados e boa durabilidade. (Fonte: Lamboo)
As peças estruturais da empresa Lamboo são feitas com bambu laminado prensado e promete certas vantagens, como customização das peças, maior resistência, maiores vãos alcançados e boa durabilidade. (Fonte: Lamboo)

 

Edificação usando a estrutura da empresa Lamboo. (Fonte: Lamboo).

 

 

Como cobertura:

A forma do bambu auxilia no seu encaixe e pode ser utilizado como cobertura, substituindo as telhas de barro ou de concreto.

 

Etapas de montagem de uma cobertura feita exclusivamente com suas hastes. (Fonte: Pinterest).

 

Telhado acabado. Os nós internos devem ser retirados das hastes inferiores para permitir o escoamento da água. Se desejar, o bambu também pode funcionar como calha para coletar a água pluvial. (Fonte: Pinterest).
Telhado acabado. Os nós internos devem ser retirados das hastes inferiores para permitir o escoamento da água. Se desejar, o bambu também pode funcionar como calha para coletar a água pluvial. (Fonte: Pinterest).

 

 

Em fachadas:

Painéis de bambu podem ser uma boa (e linda) opção para fachadas. Podem ter a função de revestimento ou trabalharem como brises, para diminuir a incidência da radiação solar, dependendo da separação das hastes.

 

A Bamboo Courtyard Teahouse, projeto de HWCD Associates, é envolto por brises de bambu, que filtram os raios solares. (Fonte: Dezeen).

 

O revestimento desta casa nas Filipinas, projeto do Atelier Sacha Cotture, garante a privacidade dos moradores. (Fonte: Dezeen)

 

Painel de bambu laminado. (Fonte: Lamboo).

 

 

Em aberturas:

 

O bambu também pode ser utilizado nas aberturas como esquadrias, pelas suas propriedades térmicas, rigidez e resistência às intempéries. Como seu módulo de elasticidade é maior que a madeira, o material é mais estável a mudanças de temperatura.

 

Janelas operáveis e fixas. (Fonte: Lamboo).

 

Portas camarão que permitem espaços flexíveis e outros modelos de janelas. (Fonte: Lamboo).

 

 

Interiores:

Além de todos estes usos que já citamos, o bambu pode ser utilizado como revestimento de pisos e paredes, como forro, em móveis e em objetos decorativos.

 

Como revestimento de paredes internas e corrimãos. (Fonte: Lamboo).

 

O bambu sendo utilizado no lugar da madeira, nos móveis da cozinha. (Fonte: Lamboo)

 

Como forro no Brickell City Center. (Fonte: Lamboo).

 

A luminária é composta por peças feitas da herbácea encaixadas. (Fonte: Behance).

 

 

Fontes:

ArchdailyBehanceDezeenLambooPinterestSala 7

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *