Container Park: pesquisa, educação, arte e tecnologia

Projetos com containers já apareceram por aqui mais de uma vez. O desta semana é o Container Park, de ATÖLYE Labs, um complexo que agrega pesquisa, educação, arte e tecnologia.

 

O Container Park, na Turquia. (Fonte: Modlar).
O Container Park, na Turquia. (Fonte: Modlar).

 

Situado em Izmir, na Turquia, este projeto aproveitou a fundação de uma antiga construção em um campus universitário, utilizando-se 35 containers de segunda mão. Esses containers vieram do porto da cidade, a 12km do terreno. São 1.000 m2 de escritórios, laboratórios, galerias, café, restaurante e sala de exposições. As instalações pertencem a empresas ligadas a biotecnologia, software, materiais e energia, que buscam uma maior interação e colaboração entre esses diferentes campos.

 

Implantação. (Fonte: Archdaily).
Implantação. (Fonte: Archdaily).
Planta do primeiro pavimento. (Fonte: Archdaily).
Planta do primeiro pavimento. (Fonte: Archdaily).
Planta do segundo pavimento. (Fonte: Archdaily).
Planta do segundo pavimento. (Fonte: Archdaily).

 

O programa foi disposto nas laterais, criando um vazio entre os volumes construídos, mantendo uma circulação fluída. Podemos frisar a conformação de um espaço aberto positivo: um projeto acolhedor e ao mesmo tempo com horizonte visual.

 

Alguns dos containers foram dispostos na vertical, para criar pontos de referência. (Fonte: Archdaily).
Alguns dos containers foram dispostos na vertical, para criar pontos de referência. (Fonte: Archdaily).

 

Espaços positivos. (Fonte: Archdaily).
Espaços positivos. (Fonte: Archdaily).

 


PAUSA PARA CONCEITUAÇÃO:

Espaço positivo: dar ao espaço aberto uma forma legível, um contorno (mesmo que virtual), ou seja, criar relações entre os construídos, para o vazio se tornar agradável ao usuário. Um espaço positivo é capaz de criar identidade, de ser um lugar, propriamente dito. O espaço negativo, por sua vez, dá a sensação de vago, de despertencimento.

 

Os mesmos volumes dispostos em uma conformação negativa e em outra positiva. Notem o contorno formado no segundo, mesmo que imaginário. Essa impressão de "dentro", estando em um ambiente externo, passa uma sensação agradável de lugar.
Os mesmos volumes dispostos em uma conformação negativa e em outra positiva. Notem o contorno formado no segundo, mesmo que imaginário. Essa impressão de “dentro”, estando em um ambiente externo, passa uma sensação agradável de lugar.

 

O projeto se tornou realidade em apenas 9 meses. Foram feitos estudos de orientação solar, ventos predominantes, árvores existentes, fluxos da universidade e a aproveitamento da fundação do edifício demolido.

 

As condições do terreno antes da construção do Container Park. (Fonte: Archdaily).
As condições do terreno antes da construção do Container Park. (Fonte: Archdaily).

 

A sustentabilidade do Container Park se encontra, em primeiro lugar, no reaproveitamento de containers e fundações e no uso de materiais naturais, como a cortiça.

Em segundo lugar, na adoção de estratégias solares passivas. Através dos estudos de orientação solar e dispondo os containers na direção Norte-Sul, foi possível priorizar a ventilação natural. Além disso, as sombras das árvores existentes no terreno, as brises nas janelas Sul e isolamento, fizeram com que o complexo alcançasse o conforto térmica de modo eficiente. Aliados a estas estratégias passivas, merece destaque também o uso de um sistema eficiente de ar-condicionado e iluminação LED.

 

Posturas sustentáveis do Container Park. (Fonte: Modlar).
Posturas sustentáveis do Container Park. (Fonte: Modlar).

 

Brises verticais de madeira. (Fonte: Modlar).
Brises verticais de madeira. (Fonte: Modlar).

 

Entretanto, o que mais chama atenção, (e andamos discutindo isso por aqui no Greentopia – Casa JustK e Casa de Vila), é prever a possibilidade de sofrer alterações ao longo do tempo. Tudo no Container Park foi pensado para facilitar possíveis mudanças no uso do espaço. O projeto tem um alto poder de adaptação, uma vez que tem a estrutura e instalações expostas, controle local da calefação e resfriamento, previsão de criar separações no complexo, uso de esquemas alternativos e móveis modulares. O fato de utilizar containers, com desmontagem e transporte facilitados, marca ainda mais esta preocupação.

 

Alguns dos conceitos utilizados no Container Park. (Fonte: Modlar).
Alguns dos conceitos utilizados no Container Park. (Fonte: Modlar).

 

Instalações elétricas expostas, guarda-corpos com permeabilidade visual, beirais na face Sul. (Fonte: Archdaily).
Instalações elétricas expostas, guarda-corpo com permeabilidade visual, beirais na face Sul. (Fonte: Archdaily).

 


Fontes:

ArchdailyModlar

Salvar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *