Os LEED’s de Nova York: cinco edifícios certificados

Estamos de férias! Mas não íamos deixar vocês órfãos de post na 4ª feira. Entrando no clima de viagem, hoje vamos falar de alguns projetos certificados em Nova York. E, se vocês quiserem saber mais o que estamos fazendo por lá, no acompanhem nas nossas redes sociais.

 

 

Empire State Building:

Sim! Um dos maiores ícones de Nova York é sustentável… E certificado LEED Gold! Tudo isso aconteceu depois da sua renovação, com investimentos em sistemas mais eficientes.

A transformação do Empire State em um edifício verde mostra que construções sustentáveis não precisam ser necessariamente novas. Qualquer edificação pode passar por um retrofit e melhorar suas condições de consumo. No caso do Empire State, novas posturas garantiram uma economia de energia de 38% e uma diminuição na emissão de carbono.

 

Sim! O Empire State Building é verde!
O Empire State Building, um dos mais conhecidos de Nova York, é verde! (Fonte: The Business Times).

 

E por que é sustentável?

  • Troca das antigas janelas fixas por operáveis;
  • Substituição do sistema de refrigeração e aquecimento para um mais eficiente;
  • Compra de energia renovável da empresa Green Mountain Energy, capaz de suprir a demanda do edifício, faz com que ele seja carbono zero;
  • Usuários do edifício conseguem monitorar seu uso de energia, para a gerenciar de uma melhor forma;
  • Equipamentos dos banheiros são de baixo consumo de água;
  • Adoção de um programa de reciclagem;
  • Fácil acesso às informações pertinentes a melhoria da eficiência energética do edifício, a fim de disseminar as ideias sustentáveis para outras construções;
  • Materiais, como revestimentos, tintas e carpetes, utilizados na reforma possuem baixos níveis de compostos orgânicos voláteis (COVs) e/ou são reciclados;
  • Manutenção e limpeza com produtos eco-friendly;
  • Os escritórios também estão se adaptando ao novo conceito do edifício e muitos deles buscam a certificação LEED de interiores comerciais.

 

 

Solaire:

Bem às margens do rio Hudson, no bairro de Battery Park City, fica o primeiro edifício residencial certificado dos Estados Unidos. O Solaire é projeto do escritório Cesar Pelli & Associates e recebeu a classificação LEED Gold, em 2003.

 

A cobertura verde do Solaire (Nova York) é uma área de lazer do edifício. (Fonte: Hydro Tech USA).
A cobertura verde do Solaire é uma área de lazer do edifício. (Fonte: Hydro Tech USA).

 

E por que é sustentável?

  • Os sistemas adotados garantem economia de 67% de energia nos horários de pico de consumo, se comparado com um edifício convencional de mesmo porte e uso;
  • Aproveitamento de energia solar;
  • O monitoramento do consumo energético ajuda a manter a eficiência do edifício;
  • Cobertura verde, transformada em solário e área de lazer, serve como isolamento térmico, auxilia na redução das ilhas de calor e na coleta de águas pluviais;
  • Equipamentos de baixo consumo de água;
  • Preocupação com a qualidade interna do ar;
  • Fácil acesso ao transporte público;
  • Bicicletário no edifício.

 

 

Hearst Building:

O projeto de Norman Foster foi certificado LEED Gold em 2006, sendo o primeiro arranha-céu de Nova York a receber esta certificação.

 

A torre nasce de um edifício que já existia no local. (Fonte: Foster and Partners).
A torre nasce de um edifício que já existia no local. (Fonte: Foster and Partners).

 

E por que é sustentável?

  • A utilização de um edifício já construído como átrio da nova torre evitou grande quantidade de entulho por demolições. O que foi removido, foi reciclado em 85%;
  • A malha diagonal aumenta a eficiência estrutural, utilizando-se menos material;
  • Utilização de materiais reciclados, desde a estrutura, com 90% do aço reciclado, até forros e pisos;
  • Aplicação de tintas e vernizes de baixa toxidade, inclusive nos móveis;
  • Consumo de energia inferior em 26% se comparado com uma construção tradicional;
  • Escritórios com planta livre e dispostos ao longo das aberturas têm acesso a iluminação natural, que é controlada por sensores e ajustada automaticamente para evitar o ofuscamento;
  • A fonte em degraus, na entrada da edificação, ajuda no conforto térmico do átrio, provendo frescor no verão e aumentando a umidade do ar no inverno. Esta fonte é alimentada por água pluvial filtrada;
  • O sistema de coleta de água de chuva aproveita mais de 6.400 m3 e impede que a mesma se transforme em escoamento superficial;

 

 

Pierhouse e 1 Hotel Brooklyn Bridge:

O projeto do escritório Marvel Architects conseguiu a certificação Prata do LEED. Ele é um edifício de uso misto, com residências e hotel, e fica em frente ao Brooklyn Bridge Park.

 

Pierhouse e 1 Hotel Brooklyn Bridge possui 106 apartamentos e 194 quartos de hotel. (Fonte: Marvel Architects).
Pierhouse e 1 Hotel Brooklyn Bridge possui 106 apartamentos e 194 quartos de hotel. (Fonte: Marvel Architects).

 

E por que é sustentável?

  • O edifício foi projetado para se integrar totalmente com o parque Brooklyn Bridge, que fica bem a frente do empreendimento. Passarelas ligando a construção com a área verde incentiva a vivência do espaço público;
  • O rooftop possui cobertura verde e funciona como uma área comum para os moradores do prédio;
  • Coleta de águas pluviais para rega dos jardins;
  • Unidades de compostagem;
  • Piso reciclado;
  • Utilização de LED para iluminação artificial;
  • Amplas aberturas de piso a forro garantem iluminação natural;

 

 

Bank of America Building:

Projetado por Cook+Fox Architects, o arranha-céu ganhou o LEED Platina e foi a primeira torre desenhada para atingir este nível de certificação.

 

O Bank of America fica no One Bryant Park (Nova York) e atingiu a certificação mais alta do LEED. (Fonte: Inhabitat).
O Bank of America fica no One Bryant Park e atingiu a certificação mais alta do LEED. (Fonte: Inhabitat).

 

E por que é sustentável?

  • Possui sistemas com eficiência energética;
  • Faz coleta e reuso de águas pluviais e reuso de águas cinzas;
  • Utilização de vidros de alta performance que tiram o maior proveito da iluminação natural, com poucas trocas térmicas com o exterior;
  • Co-geração de energia renovável no próprio terreno;
  • Sistema de refrigeração que utiliza gelo para resfriar os ambientes nos horários de pico de energia;
  • Filtros garantem a qualidade do ar que entra e sai da edificação;
  • Diminuição da pegada de Carbono com a utilização de concreto feito com 45% de resíduos de altos-fornos;
  • Uso de materiais reciclados ou recicláveis, de fontes próximas, para diminuir as emissões de Carbono com a logística e incentivar a economia local.

 


Nos siga no Instagram e Facebook para saber o que estamos fazendo em Nova York!


Fontes:

6 sqftFoster and PartnersHydro Tech USAInhabitat Bank of AmericaInhabitat Empire State BuildingInhabitat SolaireMarvel ArchitectsThe Business Times

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *