Sustainability Treehouse – Estudo de Caso

Você já sonhou em ter uma casa na árvore? Se você for um escoteiro em Mount Hope, West Virginia, você pode estudar em uma, com muitas atividades práticas e a experiência de total imersão na floresta. The Sustainability Treehouse é um projeto feito pelo escritório Mithun, em 2013, situado no interior da Reserva Summit Bechtel. Custou 7.7 milhões de dólares e ganhou diversos prêmios, entre eles AIA Commitee on the Environment e Top Ten Green Project Award, 2014.

treehouse_corte plantas
Corte Longitudinal e Plantas. (Fonte: alterado do Archdaily)

 

Partido e Programa:

O partido era criar uma relação entre o edifício e a paisagem, onde o próprio prédio serviria como material didático, para o ensino de ecologia, conservação de recursos naturais e design sustentável. Assim, foram criados espaços capazes de promover uma educação dinâmica, de forma exploratória, para entender o ecossistema em três níveis:

  1. Chão: além do terreno da floresta, o primeiro pavimento possui observatório para o nível do chão. Isso permite contato direto dos alunos com a natureza.
  2. Copa das árvores: os pavimentos intermediários abrigam terraços, espaços de convivência e/ou de exposição, com vista panorâmica do entorno.
  3. Céu: a abertura zenital do terceiro pavimento e o terraço na cobertura possibilitam a observação do céu, astros e fenômenos.

 

sustainability treehouse mithun
Flexibilidade dos espaços, circulações abertas e exploração das visuais marcam a edificação. (Fonte: Mithun)

 

As plataformas abertas e os volumes sem uso definido dão flexibilidade ao espaço e podem ser facilmente transformados em lugares de exposições, galerias ou salas de aula. Esta versatilidade e o apoio da natureza como lugar de ensino minimizaram a área construída. Isso foi uma estratégia para diminuir a emissão de carbono, reduzindo a metragem de 1.850 m2 para apenas 310 m2.

 

Sustainability Treehouse quanto à sustentabilidade:

Para ser certificado pelo Living Building Challenge (LBC), o Sustainability Treehouse deveria produzir e gerir sua própria energia, água e resíduos. A seguir, analisamos as cinco pétalas do LBC:

 

Quanto a eficiência energética:

O edifício possui dois sistemas de geração de energia, ambos renováveis: um conjunto de placas fotovoltaicas de 6.450W e duas turbinas eólicas de eixo vertical de 4.000W. Como podemos observar no corte, ambos foram instalados no ponto mais alto da edificação, acima do topo das árvores, para conseguir a máxima eficiência dos sistemas. Isso faz com que o projeto seja net zero, ou seja, toda energia consumida é gerada no próprio terreno.

 

treehouse eólica
Turbinas eólicas instaladas no prédio podem ser vistas em funcionamento pelos usuários. (Fonte: Mithun)

 

Quanto ao conforto térmico, a edificação é naturalmente protegida pela vegetação contra a radiação direta do sol. Inclusive, houve um monitoramento rígido quanto a conservação das árvores das proximidades.

As áreas internas são bem isoladas do meio externo, para minimizar as trocas térmicas, mas possuem janelas operáveis, possibilitando ventilação cruzada.

A Sustainability Treehouse foi orientada para tirar proveito da luz natural. A iluminação artificial só é usada nos focos das exposições e em condições de luz natural muito baixa.

 

Quanto ao consumo d’água:

O objetivo principal quanto aos recursos hídricos era atingir o ponto de net-zero. A solução proposta foi o aproveitamento de águas pluviais: a totalidade do consumo de água potável da edificação é suprida pelas águas das chuvas, que são coletadas, filtradas e tratadas, com armazenamento em uma cisterna de aproximadamente 3.800 litros. Essas águas abastecem lavatórios, tanques e bebedouros. Por sua vez, os vasos sanitários são equipados com um sistema de compostagem, reduzindo drasticamente o consumo de água.

 

treehouse sanitários
Os sanitários de compostagem ficam em uma outra construção anexa a Treehouse, ligada por passarelas. (Fonte: Summit BSA)

 

Quanto ao terreno:

A forma de torre diminuiu o impacto no terreno e no visual, por se fundir com as árvores ali existentes.

 

treehouse torre
A Sustainability Treehouse em harmonia com o entorno. (Fonte: AIA Top Ten)

Quanto aos materiais e qualidade interna do ar:

Os materiais utilizados foram produzidos nas proximidades ou encontrados no próprio local da construção e respeitam os critérios do Living Building Challenge:

  • Estrutura de aço corten reciclado;
  • Madeira certificada;
  • Materiais conservados em seu estado natural, sem uso de compostos orgânicos voláteis (COV). Além de evitar constantes manutenções, não causam impacto na qualidade interna do ar (com vernizes e tintas, por exemplo);
  • Para evitar colisões das aves, todos os guarda-corpos são feitos de uma tela metálica.

     

    treehouse materiais
    Materiais em seu estado natural e guarda-corpos estilo grade mostram preocupação tanto para usuários como para a fauna local. (Fonte: AIA Top Ten)

     

    Quanto a beleza e inspiração:

    A estética do edifício foi influenciada pela história do lugar e por suas estruturas industriais e a engenharia pioneira dos escoteiros é lembrada no uso de materiais e métodos construtivos simples.

     

    treehouse estrutura
    Estrutura metálica remete ao passado industrial do lugar. (Fonte: AIA Top Ten)

     

    Quanto a educação, o edifício revela as tecnologias sustentáveis e mostra todo seu funcionamento e processos para o usuário. Assim, equipamentos que garantem a eficiência do edifício podem ser analisados de perto.

     

    Análise Gráfica:

    analise grafica treehouse
    (Fonte: Análise gráfica sobre implantação e corte retirados do ArchDaily)

     

     

    Fontes:

    AIA Top TenArchdailyMithun Site OficialSummit BSA

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *